Mito ou verdade: comer a noite engorda?

Com ajuda da nutricionista Mariana Kutter, o AnaMaria Receitas vai te contar se é verdade que comer durante a noite engorda, ou se isso tudo é apenas mais um mito da nutrição. Confira!

Quem busca ou precisa emagrecer, seja por estética ou por saúde, pode acabar se deparando com diversas propostas tentadoras que prometem o emagrecimento de forma rápida e fácil. Afinal, quem nunca ouviu falar nos shakes emagrecedores? E nas famosas dietas “low carb”? Além delas existem muitas outras como a dieta da lua, da sopa e até mesmo a ideia de que se você deixar de comer a noite, você vai emagrecer. 

Publicidade

Apenas falar em comer à noite pode gerar arrepios em alguns e, por isso, pular o jantar é um dos métodos mais comuns que as pessoas utilizam para chegar no tão esperado emagrecimento. Mas, será que essa crença tem fundamento? Será que esse método é verdade ou apenas um dos mitos da nutrição? 

Para acabar de vez com essa dúvida, o AnaMaria Receitas convidou a nutricionista Mariana Kutter para explicar se realmente existem malefícios em se alimentar de noite e quais alimentos devemos dar preferência no período noturno. Venha conferir! 

O que gera o emagrecimento?

Antes de te contar a verdade, é importante entender o que gera o emagrecimento. 

Segundo Mariana, o emagrecimento acontece quando o seu consumo de calorias total é menor que o seu gasto calórico do dia. Para descobrir quanto você gasta por dia, é realizado um cálculo baseado na taxa metabólica basal (TMB), que calcula a quantidade de energia necessária para a manutenção das funções vitais do nosso organismo. Nessa conta entra, também, a energia que gastamos em atividades do cotidiano e atividades físicas, como malhar, correr, dançar.

Publicidade

“A finalidade desse cálculo é deixá-lo em déficit calórico para promover um balanço energético com saldo negativo para que assim haja a perda de peso”, conclui a nutricionista. 

 

Afinal, comer a noite engorda ou não? 

Baseado nos conceitos de emagrecimento explicados pela nutri, podemos concluir então, que: DEPENDE.  

Publicidade

O que vai te engordar de fato é você comer mais calorias do que o seu corpo gasta, e não o horário em que você realiza as suas refeições. Portanto, não adianta de nada se você pular o jantar, mas continuar comendo mais do que as calorias indicadas durante o dia e ainda, alimentos não saudáveis. 

Além disso, pular refeições pode ser um tiro no pé para quem busca o emagrecimento, pois ao ficar sem comer por muitas horas, você não estará respeitando os sinais de fome que seu corpo alerta, algo que pode gerar um sofrimento. Afinal, é tão ruim sentir fome e não poder comer, né? 

“O emagrecimento pode acontecer de forma prazerosa e comendo alimentos que você gosta, então porque não tratar seu corpo com gentileza da forma que ele merece ao invés de fazê-lo sofrer?”, comenta a nutricionista.

Publicidade

Outro ponto negativo de pular refeições é que a probabilidade de você exagerar quando for comer novamente é muito maior.

“Esse descontrole acontece de forma fisiológica porque o seu corpo estará implorando por energia por ter ficado muitas horas sem recebê-la”, acrescenta Mariana. 

Afinal, comer a noite engorda ou não? - Foto: Pixabay
Afinal, comer a noite engorda ou não? – Foto: Pixabay

O que posso consumir à noite para emagrecer?

Se você está buscando o emagrecimento, é importante deixar claro que não existem alimentos milagrosos que possuem o superpoder de te emagrecer. mas sim, todo o conjunto, que é a quantidade que você come e se sua alimentação está ajustada para o déficit calórico. 

Publicidade

Além disso, é importante lembrar que sua alimentação precisa ser equilibrada, ou seja, com carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e fibras necessárias para o bom funcionamento do organismo. 

Por isso, a nutri dá dicas de como montar um prato super saudável para o jantar para você parar de passar fome sem necessidade: 

  • Preencha metade do prato com vegetais cozidos e crus (brócolis, cenoura, alface, tomate, pepino, rúcula, agrião, couve-flor, chuchu, etc.)
  • Divida a metade do prato que sobrou ao meio e preencha com cereais, tubérculos e raízes (arroz, aipim, batata, macarrão, etc.)
  • O restante preencha com fontes de proteínas animais/e ou vegetais (frango, peixe, ovos, carne de gado, grão de bico, ervilha, lentilha, carne de soja, etc.)
  • Você ainda pode acrescentar sementes à salada para deixá-la mais nutritiva e com mais fibras.
  • Para melhorar a absorção de ferro da sua refeição, adicione uma fruta cítrica na sobremesa ou junto a salada.

Uma boa alimentação juntamente com a prática de exercícios físicos são suficientes para a perda de gordura corporal. 

“E para você que está buscando um emagrecimento mais saudável, comece aumentando seu consumo de água, coma mais frutas e verduras, diminua o consumo de alimentos ultraprocessados, mastigue muito bem os alimentos (lembrando que a digestão começa na boca) e procure a ajuda de um nutricionista para te auxiliar nesse processo.”, conclui Mariana. 

Opte por comidas saudáveis! - Foto: Pixabay
Opte por comidas saudáveis! – Foto: Pixabay