Como equilibrar nutrição e praticidade na sua dieta


Dieta nutritiva: Para equilibrar nutrição e praticidade na alimentação diária, é crucial priorizar alimentos ricos em nutrientes e de preparo rápido. Isso inclui optar por vegetais já cortados, proteínas magras pré-cozidas e grãos integrais.

Além disso, é importante planejar refeições simples, utilizar técnicas de preparo eficazes e manter lanches saudáveis à mão. Com organização e escolhas inteligentes, é possível garantir uma alimentação equilibrada mesmo em meio ao ritmo agitado da vida moderna.

Durante os períodos corridos, é comum sentir-se tentado por opções rápidas e práticas, que nem sempre são as mais saudáveis. No entanto, optar por uma alimentação balanceada mesmo nos dias mais movimentados traz uma série de benefícios.

Em primeiro lugar, uma alimentação nutritiva fornece ao corpo os nutrientes essenciais para o seu adequado funcionamento. Isso inclui vitaminas, minerais, proteínas, gorduras saudáveis e carboidratos complexos, fundamentais para manter a energia, fortalecer o sistema imunológico e garantir o bom funcionamento dos órgãos e sistemas do corpo.

Além disso, uma dieta equilibrada ajuda na manutenção de um peso saudável e na prevenção de diversas doenças crônicas, como diabete, doenças cardíacas e obesidade. Também melhora o humor e a disposição, reduzindo o estresse e aumentando a produtividade. Por isso, o AnaMaria Receitas te dá dicas ótimas de como equilibrar sua rotina com uma dieta nutritiva e prática.

  • Planeje: Reserve um tempo durante o fim de semana para organizar suas refeições para a semana seguinte. Faça uma lista de compras com alimentos saudáveis e verifique se tem os ingredientes básicos em casa para preparar refeições rápidas.
  • Cozinhe em grande quantidade: Prepare porções maiores de alimentos saudáveis, como grãos integrais, proteínas magras e legumes, e armazene em recipientes individuais na geladeira ou no congelador. Isso facilitará o acesso a refeições saudáveis durante a semana.
  • Mantenha lanches saudáveis disponíveis: Sempre tenha à disposição lanches práticos e saudáveis, como frutas frescas, barras de cereais integrais, mix de oleaginosas e iogurte.
  • Prefira alimentos práticos: Escolha alimentos que não exijam muito tempo de preparo, como vegetais já cortados, frutas prontas para o consumo, iogurte natural e oleaginosas.
  • Dê preferência à praticidade: Escolha receitas simples e rápidas de preparar, que não exijam muitos ingredientes ou etapas complexas.
  • Invista em utensílios de cozinha úteis: Tenha à mão utensílios que facilitem o preparo rápido de alimentos, como panelas de pressão elétricas, processadores de alimentos e air fryers.
  • Não descarte os vegetais: Inclua vegetais em todas as refeições. Se estiver sem tempo, opte por saladas pré-lavadas ou vegetais congelados, que podem ser preparados rapidamente.
  • Mantenha-se hidratado: Lembre-se de beber água ao longo do dia. Evite bebidas açucaradas ou com calorias vazias.
  • Seja flexível: Não seja demasiadamente rígido consigo mesmo. Se surgirem imprevistos ou se não conseguir seguir seu plano alimentar à risca, não se culpe. O importante é manter o equilíbrio a longo prazo.
  • Busque apoio: Compartilhe suas metas de alimentação saudável com amigos e familiares. Eles podem oferecer apoio e até mesmo participar do planejamento e preparo das refeições.

Seguindo essas orientações, você poderá conciliar sua rotina agitada com uma alimentação saudável e prática.

Gostou das dicas? Veja também o AnaMaria Receitas desvendando mitos sobre proteínas para uma dieta saudável!

Guia Prático: alimentos fundamentais para a dieta das crianças


Na jornada de crescimento e desenvolvimento, a alimentação desempenha um papel fundamental onde uma dieta equilibrada e nutritiva durante a infância não apenas sustenta o crescimento físico, mas também influencia diretamente o desenvolvimento cognitivo, emocional e social.

É fundamental que os pais incentivem uma alimentação saudável para suas crianças desde cedo, pois a nutrição durante os primeiros anos de vida desempenha um papel crucial no crescimento, desenvolvimento e saúde ao longo da vida.

Uma alimentação adequada fornece os nutrientes essenciais necessários para o desenvolvimento físico e mental das crianças, ajudando a construir ossos fortes, músculos saudáveis e um sistema imunológico robusto.

Estudos mostram que crianças que consomem uma dieta nutritiva têm melhor desempenho escolar, maior capacidade de concentração e menos problemas de comportamento em comparação com aquelas que têm uma dieta pobre em nutrientes.

Portanto, os pais devem garantir que suas crianças tenham acesso a uma variedade de alimentos saudáveis e equilibrados desde cedo, pois isso é essencial para promover um crescimento e desenvolvimento adequados, estabelecer hábitos alimentares saudáveis e proteger sua saúde a longo prazo. O AnaMaria Receitas separou uma lista com os ingredientes mais nutritivos e que as crianças devem conhecer e comer desde cedo!

  • Frutas e Vegetais 

Maçãs, bananas, cenouras, espinafres, brócolis e outros são ricos em vitaminas (como vitamina C, vitamina A e folato), minerais (como cálcio, potássio e ferro) e antioxidantes, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico, promover o crescimento e desenvolvimento saudáveis, e prevenir doenças.

  • Grãos Integrais

Arroz integral, pão integral, aveia, quinoa e outros fornecem carboidratos complexos, fibras dietéticas, vitaminas do complexo B e minerais como ferro e magnésio, essenciais para a energia, saúde digestiva, função cerebral e crescimento saudável.

  • Proteínas Magras

Peito de frango, peixe, ovos, feijão, lentilhas, tofu são fontes de proteínas completas e aminoácidos essenciais, necessários para o crescimento, desenvolvimento muscular, reparação celular, produção de hormônios e enzimas.

  • Leites e Derivados

São ricos em cálcio, vitamina D, proteínas e outros nutrientes essenciais para o desenvolvimento de ossos e dentes fortes, função muscular, saúde óssea e manutenção do sistema imunológico.

  • Gorduras Saudáveis

Abacate, azeite de oliva, nozes, sementes de chia e outros fornecem ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, importantes para o desenvolvimento cerebral, saúde cardiovascular, absorção de vitaminas lipossolúveis e função celular.

  • Água

Mantém as crianças hidratadas, ajuda na regulação da temperatura corporal, transporte de nutrientes e eliminação de resíduos do corpo.

Ao incorporar uma variedade desses alimentos desde cedo na dieta das crianças, os pais garantem que elas recebam todos os nutrientes essenciais para um crescimento saudável, desenvolvimento adequado e manutenção da saúde ao longo da vida.

Veja também como estimular as crianças a comer frutas!

Volta as aulas: Nutricionista dá dicas de opções nutritivas e saudáveis para a hora do lanche


Com o início do ano letivo, muitos pais ficam na dúvida, pela falta de tempo e correria do dia a dia, sobre como preparar a lancheira dos filhos, para garantir que tenham um lanche saudável. É importante ficar atento e se organizar para garantir alimentos que não estraguem, principalmente nestes três primeiros meses do ano com altas temperaturas.

O nutricionista Dereck Oak explica que, além da escolha dos alimentos em si, é necessário transportá-los de maneira correta. “Sabemos que o transporte dos alimentos acaba sendo uma das barreiras encontradas e faz com que os pais optem por produtos industrializados”, diz.

O profissional dá dicas para conservar transportar os alimentos, como os alimentos gelados: o ideal é que os pais tenham uma lancheira adequada para transportá-los, sem que eles fiquem misturados com outros materiais escolares. “Para transportar um suco gelado ou uma fruta que está na geladeira, pode-se colocar uma peça de gelo artificial para mantê-los resfriados. Um sanduíche preparado com frios pode ser armazenado em uma vasilha para poder respirar, já que embalar o lanche em plástico filme acaba abafando e pode estragar dentro de poucas horas”.

Dereck destaca que há no mercado opções de alimentos industrializados e com bons nutrientes. “Muitas vezes temos a visão errada que os alimentos industrializados não fazem bem e isso não é uma verdade absoluta. Entretanto, cabe aos pais buscar um profissional nutricionista que possa indicar as melhores opções para consumo”. Para ele os pais devem aprender a ler os rótulos para que possam buscar por produtos de qualidade “Isso demanda tempo, principalmente quando forem ao supermercado, mas garante a compra de produtos de qualidade. Há, por exemplo, a opção de sucos integrais pasteurizados, que têm propriedades iguais aos sucos naturais feito em casa.

Outra orientação do nutricionista é optar por um pão de forma integral. “Ajuda a incluir fibras no cardápio da criança, já que somente o pão feito com farinha branca não tem”. Oak também reforça que as frutas também devem ser incluídas na lancheira: “As frutas têm a sua casca, que é a sua película justamente para preservar os nutrientes. Então, quando for cortar uma laranja, por exemplo, a parte interna terá contato com o oxigênio e ocorrerá o processo de oxidação.

Com isso, a fruta irá perder alguns nutrientes, o que não ocorre de forma instantânea. Por isso, a recomendação é na hora incluir alguma fruta na lancheira, preparar com menos tempo de antecedência e utilizar as mesmas recomendações com o suco. Transportar em local adequado e com refrigeração”, orienta.

Preparar uma lancheira saudável é até mais fácil e saboroso do que se imagina, já são as inúmeras opções de frutas, iogurtes, variações de lanches e bolos que ser feitos em casa com a inclusão de fibras deixando a hora do lanche mais nutritivo e saudável para os pequenos.

Chás dão energia para pular o Carnaval


Escolhendo as misturas certas, é possível usar as propriedades dos chás para chegar com gás nas noites de festa e também recuperar o organismo depois da folia. Apesar de o chá não ser uma bebida associada ao Carnaval, as propriedades dos blends e das infusões podem ser aproveitadas de forma estratégica para os dias de festa.

Para chegar no bloco com energia e pular a noite inteira, a dica é apostar em chás energizantes antes de sair de casa. No dia seguinte, para recuperar o organismo do esforço físico e do eventual consumo de álcool, o ideal é optar por misturas com potencial de hidratação.

O AnaMaria Receitas te explica como escolher os chás adequados a cada momento com sugestões de produtos da Tea Shop para o pré e pós-Carnaval:

Pré-Carnaval

As noites de Carnaval fogem da rotina, por isso a dica é tomar chás que despertam – e deixar as infusões calmantes para outro momento. As misturas mais energizantes são à base de chá-preto e matcha. Entre as variedades da Camellia sinensis, o chá preto é a que mais contém teína: a substância tem efeito revitalizante gradual no organismo, que dura em média quatro horas.

O matcha é conhecido como o superchá japonês, também extraído da Camellia sinensis e reduzido a um pó fino. Ele é garantia de vitalidade por um tempo ainda maior: a liberação de teína ocorre por cerca de seis horas.

Infusões da Tea Shop recomendadas:

Chá Preto Pakistani, Chá Preto Irish Cream Tea, Matcha Original.

Pós-Carnaval

O dia depois de uma noite de festa é como um pós-treino pesado: o corpo precisa repor água e minerais. Se houve consumo de álcool, essa necessidade é redobrada. Para o pós-Carnaval, a sugestão é escolher infusões de frutas ou à base de rooibos.

Os blends com frutas são vitamínicos e revitalizam o organismo, ideais para hidratar ao longo do dia seguinte. O rooibos é uma erva sul-africana, e sua alta concentração de sais minerais faz com que ele seja considerado um isotônico natural.

Vale lembrar que para uma hidratação efetiva é preciso evitar as substâncias diuréticas. Para este momento, evite infusões de hibisco e chás da Camellia sinensis.

Infusões da Tea Shop recomendadas:

Apple Temptation, Golden Cake, Africa Sunset, Rooibos Lemon Pie.

Carnaval: nutricionista da dicas para curtir a folia de forma saudável


No Carnaval, é comum que as pessoas estejam envolvidas em atividades intensas, dançando, pulando e aproveitando a festa ao máximo. Portanto, uma alimentação adequada se torna ainda mais importante para fornecer energia e nutrientes essenciais para o corpo durante esse período.

E, para cair na folia com muita energia e segurança, alguns cuidados nutricionais são necessários para garantir o bem-estar durante todo este período, em que normalmente alguns excessos são cometidos. O nutricionista Dereck Oak dá dicas de alimentação e hidratação para assegurar a diversão sem comprometer a saúde.

1.   Mantenha-se hidratado:

“O ideal é levar uma garrafa de água consigo para se manter hidratado durante os eventos.” Se puder, troque bebidas alcoólicas por água, água de coco ou sucos naturais.

2.   Faça escolhas conscientes: 

Evite o excesso de frituras e alimentos ricos em gorduras. E opte por petiscos saudáveis, como frutas, castanhas ou sanduíches leves.

3.   Controle as porções:

Dereck orienta que o importante é manter o equilíbrio, optando por porções moderadas. “Em festas e blocos, compartilhe pratos com amigos para evitar exageros”.

4.   Planeje suas refeições:

Inclua proteínas, carboidratos complexos e vegetais em suas refeições. “Antes de sair para os eventos, faça refeições balanceadas para evitar a fome excessiva quando estiver fora”.

5.   Atenção aos líquidos calóricos:

No carnaval é comum haver exageros com as bebidas. Ele sugere como opção a ingestão de coquetéis mais leves, intercalados com água. E cuidado com os drinks açucarados e calóricos.

6.   Descanse e Recupere-se:

Um bom sono é essencial para manter a saúde durante os dias de folia. “Reserve tempo para descansar e recuperar as energias”, orienta.

7.   Cuide da Saúde Mental:

Aproveitar o carnaval de modo consciente para relaxar e aproveitar é o ideal. “É importante estar atento às suas emoções e evitar o excesso de estresse. “Pequenas escolhas conscientes podem fazer uma grande diferença no seu bem-estar”, finaliza Dereck Oak.

5 receitas deliciosas com cenoura


O legume do verão está roubando a cena! A cenoura é um ingrediente muito versátil, seja para doces ou salgados, sempre conseguimos inventar alguma receita nova e deliciosa com ela. O AnaMaria Receitas mesmo separou 8 deliciosos preparos com a cenoura para inspirar sua próxima aventura na cozinha. 

Mas a popularidade da cenoura vai muito além de seu sabor. A verdade é que o maior superpoder do legume é sua capacidade antioxidante, o que significa que a raíz laranjinha te protege de doenças sérias do coração, cérebro e diversos tipos de câncer. 

E sua fama no verão é real! Isso porque a cenoura tem nutrientes capazes de manter o bronzeado do sol por mais tempo – além de proteger a pele contra danos dos raios UV. Já está convencido em se entregar ao legume? Então veja as receitas que separamos a seguir!

Carninha com farofa

Carne de panela com farofa de cenoura
Carne de panela com farofa

Uma opção bem brasileira e cheia de sabor, essa carne de panela com farofinha não vai te decepcionar. Experimente preparar esse prato para um almoço especial, a crocância do legume na farofa será muito bem-vinda, acredite!

Clássico bolo de cenoura com chocolate

Bolo vulcão de cenoura com chocolate
Bolo vulcão de cenoura com chocolate

Há algo mais famoso do que o bolo de cenoura com chocolate? Algumas pessoas podem até gostar mais do bolo sem a calda, mas esse daqui ganha de muitos. O bolo vulcão foi feito para que a calda do bolo seja de fato aproveitada na hora de cortá-lo. Prepare essa receita deliciosa e veja se prefere o bolo normal, ou o vulcão.

Muffin com nozes e coco

Muffin de Cenoura, Nozes e Coco
Muffin de Nozes e Coco

Mais um doce feito com o legume, porém dessa vez um pouco mais saudável. Esse muffin é uma ótima escolha para um lanchinho mais integral, com nutrientes e, claro, absolutamente delicioso. Prove essa receita com um chá ou café e nos conte o que achou!

Panquecas laranjinhas

Panqueca de cenoura
Panqueca de cenoura

Que tal uma receitinha de panqueca vegetariana? Acompanhe esse prato cheio de sabor (e poucas calorias) com uma saladinha de folhas verdes e tomate cereja, se quiser, coloque um vinagre balsâmico no tempero. Você não vai se arrepender!

Creme de cenoura com laranja

Creme de laranja e cenoura
Creme de laranja

Muito parecido com o creme de papaya, o creme de cenoura com laranja é uma ótima escolha para uma sobremesa saborosa, refrescante e bem nutritiva. Veja como além de gostosa, essa receita é fácil de preparar!

Bolinho de cenoura com queijo

Foto de Bolinho de cenoura recheado com queijo
Foto de Bolinho recheado com queijo

Por último, mas não menos importante, o AnaMaria Receitas recomenda esse petisco delicioso que, francamente, pode substituir a bolinha de queijo dos seus aniversários. O detalhe crocante e o sabor sutil do legume deixa essa entradinha ainda mais apetitosa.

Tá calor aí? Aprenda a fazer essa salada refrescante


Mesmo que, para algumas pessoas, comer salada não seja muito apetitoso, sabemos que é a melhor opção para os dias quentes. Por mais que pareça ser um mito, comer comida pesada no calor pode fazer mal, sim.

Acontece que quando a temperatura está muito alta, o nosso corpo também fica mais quente. Com isso, comidas engorduradas podem elevar essa temperatura corporal, o que resulta em mal-estar e indigestão. Além disso, corpo precisa de mais hidratação e sais minerais nesses dias. Assim, saborear comidas leves é bem mais positivo.

Seguindo essa proposta, o AnaMaria Receitas te ensina a preparar uma salada bem refrescante de grãos e frango. Além de ser uma receita prática e muito fácil de fazer, esse prato faz qualquer hater amar salada! Veja o passo a passo completo na sequência.

Receita de salada com grãos e frango

A receita foi desenvolvida pela nutricionista Fernanda Zanetti, e preparada pela nossa colunista Bianca Vilela. Experimente essa salada refrescante e muito nutritiva!

Ingredientes

  • 3 xícaras de Arroz Multigrãos
  • 3 xícaras de Frango Cozido Desfiado
  • 1 lata de Grão-de-bico
  • 1 colher (sopa) de Vinagre balsâmico
  • Sal, cominho e pimenta-branca a gosto
  • 1/2 xícara de Castanhas
  • 1 colher (sopa) de Azeite

Modo de preparo

Comece misturando bem as xícaras de arroz e frango, ambos em temperatura ambiente, em uma tigela. Depois junte o grão-de-bico. Lembre-se de deixá-lo de molho por algumas horas antes de utilizá-lo para não haver desconforto na digestão. 

Tempero com sal, azeite, vinagre, cominho e pimenta-branca. Por fim, despeje por cima as castanhas para uma crocância. Prontinho, agora é só servir bem geladinha!

Como utilizar o amido de milho?


O amido de milho, também conhecido popularmente como “maizena” é nada mais nada menos do que um tipo de farinha produzida a partir do milho. Depois de um longo processo de produção, o grão se transforma em um talco comestível e extremamente versátil. 

No entanto, muitas pessoas acabam aproveitando pouco o amido de milho, simplesmente por desconhecerem suas diversas possibilidades de uso. Por isso, o AnaMaria Receitas te conta mais um pouco sobre esse talco mágico que tornará sua vida mais fácil – e saborosa!

Benefícios do amido de milho 

Como a maizena é derivada do milho, ela é rica em vitaminas do tipo A, E e do complexo B, além de possuir cálcio, potássio, fósforo, magnésio e zinco. Ela é rica em carboidratos, o que pode ajudar na absorção de proteínas e aminoácidos quando combinada com uma alimentação saudável e equilibrada. 

Fora isso, o amido de milho contém baixo índice glicêmico, o que ajuda a controlar a saciedade depois do consumo. E por ser derivado do milho, o amido não contém glúten, o que é perfeito para os intolerantes, celíacos ou para quem está de dieta. No entanto, sempre verifique a embalagem para ter certeza de que a maizena não tenha vestígios de farinha de trigo. 

A maizena é derivada do milho/ Foto: Pixabay

Uso na culinária

Como dissemos anteriormente, o amido de milho pode ser um bom coringa para o preparo culinário. Em massas de bolos e panquecas, ele pode ser usado para deixar o bolo mais macio. Mesmo que a receita leve farinha, você pode substituir uma parte e utilizar o amido no lugar. 

Além disso, ele é um bom espessante, o que significa que você pode utilizá-lo para engrossar molhos, caldos e até bebidas como o chocolate quente. No entanto, dissolva-o no leite ou água antes de acrescentá-lo na receita para que não fique empelotado. 

O amido também pode ajudar a salvar as receitas salgadas ou empanar bifes e fazer suas carnes ficarem com uma casquinha mais crocante. De qualquer forma, o uso do amido é bem diverso dentro e fora da cozinha!

Para além da cozinha

Por incrível que pareça, as utilidades do amido de milho não acabam por aqui. Ele também pode ser utilizado fora da cozinha, como tirar manchas. Isso porque ele é um agente antiaglomerante, o que significa que ele pode diminuir a umidade e retirar manchas de óleo, por exemplo. 

Além disso, você pode utilizá-lo para diminuir a oleosidade do cabelo, como aliviador de assaduras (inclusive de bebês) e picadas de inseto, além de prevenir a proliferação de fungos nos pés. 

Fica a dica!

Sendo assim, o amido de milho possui muito mais possibilidades de uso do que imaginamos. No entanto, por mais que seja positivo sempre tê-lo em casa, ele nem sempre é a melhor escolha. 

Na alimentação, por exemplo, ele pode ser substituído por outros alimentos mais nutritivos como a farinha de trigo, de aveia, de arroz, de mandioca ou até mesmo de tapioca. Já no uso cosmético, ele pode ser substituído por produtos específicos, ou até mesmo remédios feitos para o corpo. 

Portanto, o uso do amido de milho é como coringa, ou seja, quando não temos o produto específico podemos utilizá-lo, mas não necessariamente ele deve ser visto como protagonista, ok? 

Diferentes tipos de banana e os benefícios de cada!


A banana é uma das frutas mais comuns do mundo. Seu preço acessível e o sabor adocicado e simples é algo bem chamativo para seus consumidores, principalmente os brasileiros. No Brasil, estima-se que comemos 27 quilos cada de banana por ano – 16 vezes mais do que o consumo global comum. 

Além disso, é uma das frutas mais produzidas no mundo. No total, são cerca de 70 milhões de toneladas de banana cultivadas por ano mundialmente. O Brasil é o terceiro país que mais produz banana – atrás somente da Índia e do Equador. 

No entanto, ao contrário do que muitos pensam, a fruta não é original de solos brasileiros. Por mais que alguns historiadores imaginem que algum tipo de banana fosse natural daqui, acredita-se que ela foi trazida pelos portugueses das índias. Felizmente a cultura da banana aceitou bem as condições climáticas e do solo brasileiros e, por isso, se encontra em praticamente todas as casas brasileiras.

Além de tudo isso, essa fruta é muito importante para a nossa saúde e cada tipo de banana tem seu sabor único. Veja mais algumas informações sobre as bananas e as diferenças entre os tipos com o AnaMaria Receitas!

Comer banana faz bem para a saúde?

A resposta é sim. Assim como a maioria das frutas, a banana é bem completa em nutrientes. Obviamente não substitui outras frutas, mas é um ótimo alimento. O maior diferencial dela é o potássio, nutriente importante para a circulação do sangue e para um bom funcionamento dos músculos. Muitos procuram a banana por ela diminuir as cãibras musculares. 

Outro nutriente interessante dessa fruta é o magnésio que completa as funções do potássio e também funciona como um componente energético da fruta. Ela também é uma ótima fonte de carboidratos e fibras que, respectivamente, fornecem energia para o corpo e regula o funcionamento do intestino. 

Além disso, a banana é rica em vitaminas A, B1, B2 e C. No entanto, é bom tomar cuidado com a quantidade de açúcares que a fruta tem em seus componentes. A dosagem de açúcar pode variar de acordo com o tipo da fruta e o grau de amadurecimento dela – as verdes têm menos açúcares. 

Banana/ Foto: Pixabay

 5 tipos mais populares de banana: 

  • Banana-da-terra: A mais diferente entre elas. A banana-da-terra é geralmente a maior banana da lista. Como ela possui menos açúcar, é comum preparar pratos salgados com ela. Veja essa receita de moqueca de banana-da-terra
  • Banana-nanica: O nome da banana se dá não pelo tamanho da fruta, e sim pela altura da bananeira – que é baixinha. Pelo contrário, a banana-nanica pode chegar até 24 cm de comprimento, além de que ela é bem doce e bem popular no Brasil. 
  • Banana-ouro: Essa é a menorzinha da família e talvez a mais doce de todas. A banana-ouro é bem delicada e deve ser manuseada com cuidado para evitar machucados na fruta.
  • Banana-prata: Ela é a irmã do meio: nem muito doce, nem muito grande, apenas na média. Além disso, essa é a mais duradoura e pode ser consumida até 4 dias depois de amadurecer, o que facilita seu comércio e a sua conservação. 
  • Banana-maçã: Graças ao seu cheiro que lembra a maçã, esse tipo de banana é bem docinho e tem um tamanho reduzido, bem parecida com a ouro. O diferencial dela é que ela é ótima para quem está com problemas de diarreia, além de ser indicada para bebês e idosos com intestino mais sensível. 

Entenda a verdade por trás dos aditivos alimentares


Sabe aquelas palavras enormes que estão na lista de ingredientes de um alimento industrializado? Então, alguns deles são os aditivos alimentares. São o tipo de ingrediente que sabemos que está ali, mas não sabemos para que servem nem se causam algum mal. 

Mesmo que o uso deles seja necessário para a indústria alimentícia,  eles são polêmicos. Por isso, saiba mais sobre os aditivos alimentares com o AnaMaria Receitas e veja como manter a sua saúde em dia!

Quais são os aditivos alimentares que mais consumimos?

De acordo com a Anvisa, os aditivos alimentares são “qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos, sem propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, preparação, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação de um alimento.”

Para que um produto tenha sabor, cheiro, textura e duração, a indústria alimentícia precisa adicionar substâncias artificiais ou naturais. Veja quais são os aditivos mais utilizados na indústria e consumidos por nós

Corantes:

São utilizados para conferir uma coloração específica de um alimento. Muito importante, afinal comemos com os olhos. Já pensou em comer um salgadinho de queijo que não é amarelo? A indústria pode utilizar corantes naturais ou sintéticos.

Aromatizantes:

O cheiro de um alimento é tão importante quanto a sua cor e sabor.

Mas os aromas dos produtos industrializados são voláteis, ou seja, duram pouco, principalmente no calor.

Um aromatizante só não é suficiente. É necessário utilizar uma mistura de centenas de substâncias para que se obtenha o resultado esperado.

Conservantes:

Esses são os responsáveis por dar durabilidade aos alimentos. Alguns como o nitrito e nitrato presentes nos embutidos são mais controversos. Outros produtos conseguem garantir a longa duração por novas tecnologias no processamento, embalagens e tratamento dos ingredientes, sem precisar da adição de outras substâncias. 

Umectantes e antiumectantes:

Os umectantes retém a água de alguns alimentos para deixá-los macios e cremosos, como em recheios de bala, chocolate, bolos e pães. Já os antiumectantes fazem o contrário: previnem água em alimentos e evitam que eles amoleçam. Eles estão presentes em salgadinhos, bolachas e temperos em pó.

Salgadinhos são ricos em aditivos/ Foto: Pixabay

Estabilizantes e espessantes:

Esses cuidam da textura do produto. Os estabilizantes fazem com que substâncias que naturalmente se separam, fiquem juntas, como água e óleo ou partículas de frutas em sucos. Os espessantes dão viscosidade para um alimento como geleias, pudins, sorvetes, molhos, etc. Algumas vezes eles podem ser a mesma substância como a goma xantana. Nenhum dos dois aditivos se mostram perigosos para o consumo, de acordo com pesquisas científicas.  

Edulcorantes:

Eles são os adoçantes presentes em alguns alimentos “zero açúcar”. Podem ser de origem natural ou sintética e são perfeitos para quem tem algum tipo de restrição como os diabéticos e obesos. 

Acidulantes:

Conferem a acidez de um produto. Refrigerantes, bebidas lácteas e geleias geralmente levam esse aditivo em suas composições. Além disso, os acidulantes podem exercer a função de conservante, já que a alteração do pH previne bactérias. 

Antioxidantes:

Eles previnem a oxidação de alguns alimentos, ou seja, evita que alguns molhos, óleos e produtos com gordura vegetal tenham cheiro ruim. Os mais usados para essa função são sintéticos, uma vez que os naturais exigem uma quantidade maior. Mas é comum que a vitamina C e E cumpram essa tarefa.

Aditivos naturais são melhores do que os artificiais?

A maior diferença entre os aditivos alimentares naturais e artificiais é a origem de cada um. O primeiro é encontrado, obviamente, na natureza, já o segundo é fruto da manipulação humana. 

Tudo o que comemos é rigorosamente aprovado pelas organizações de saúde e vigilância sanitária. No Brasil quem comanda o esquema é a Anvisa, mas para regulamentar uma substância, a opinião de órgãos de saúde do mundo todo são levadas em consideração

Por isso, quase todos os aditivos usados na produção de alimentos não revelam nenhum risco à nossa saúde. Até os artificiais foram criados para a nossa proteção, uma vez que alguns dos aditivos naturais exigem uma dose alta para que obtenham os mesmos resultados dos manipulados. 

Claro que uma alimentação “in natura” é muito mais coerente quando o assunto é saúde. Mas sabemos que é difícil fazer uma alimentação que não inclua nenhum tipo de alimento processado. 

Alimentos in natura são a melhor opção/ Foto: Pixabay

Eles fazem mal à saúde?

Os cientistas ainda fazem pesquisas frequentes e meticulosas para concluir se algum aditivo pode nos fazer mal. Claro que a maioria não faz, até porque não teriam tantos produtos processados no mercado. Mas existem alguns que devemos ter certo cuidado

O glutamato monossódico, por exemplo, pode ser um risco à saúde do cérebro. Ele é usado para dar um sabor mais acentuado em alimentos congelados e instantâneos e deve ser consumido com moderação. Outros aditivos arriscados são o nitrito e nitrato. Muito comuns em carnes processadas, ambos estão ligados ao desenvolvimento de diversos tipos de câncer.  

O xarope de milho rico em frutose é um vazio cheio de calorias. Esse é um pouco incomum aqui no Brasil, mas ainda pode ser encontrado em refrigerantes e bebidas processadas extra doces. A carragenina é um estabilizante e pode causar alto nível de açúcar no sangue, úlceras e problemas intestinais. Além desses existem muitos outros que são regularizados, porém devem ser consumidos com cuidado. 

Como desviar dos efeitos colaterais?

Para que você não sofra com os possíveis efeitos colaterais é necessário saber ler a embalagem. Os aditivos estão, muitas vezes, no final da lista de ingredientes. O nome dos aditivos também podem vir com um número, então fique esperto. Vale a pena dar uma pesquisada sobre as substâncias que você coloca no seu corpo. 

Outro ponto é reduzir o consumo de processados e ultraprocessados. Quanto mais tivermos uma alimentação natural e orgânica, mais nutrientes teremos e menos riscos corremos. Substitua a embalagem pela casca de frutas, vegetais e legumes, isso é o que faz a diferença.