Você come muito açúcar? Veja o que o excesso desse ingrediente pode causar no seu organismo!

O excesso do açúcar no organismo pode acarretar em doenças como diabetes, hipertensão e obesidade. Venha saber mais sobre os efeitos do ingrediente no nosso organismo!

Ainda que tenha fama de vilão, o açúcar possui uma importância para o nosso organismo e não pode ser retirado totalmente da nossa dieta, afinal, ele é a forma mais rápida de fornecer glicose para o nosso organismo, componente essencial para o funcionamento do cérebro, rins e retina. 

Publicidade

Por mais que os docinhos sejam uma delícia, quando consumidos em excesso e a longo prazo, podem ser o vilão da história e causar muitos danos para o corpo humano. Principalmente quando aliados a hábitos ruins, como o sedentarismo e a má alimentação, os riscos do desenvolvimento de obesidade, diabetes e hipertensão aumentam. Além disso, os efeitos a curto prazo são sentidos pelos nossos órgãos, que são afetados de diversas maneiras. 

Dito isso, é importante saber quais são os efeitos dessa substância no nosso organismo para que possamos consumir da maneira correta, sem exageros. Por isso, o AnaMaria Receitas vai te contar a importância que o açúcar possui para o nosso corpo e quais os efeitos do excesso de açúcar pode causar. Venha conferir! 

Açúcar, um carboidrato importante para o nosso organismo 

Se você começou a fazer dieta e seu objetivo é cortar todo açúcar do seu cardápio, com o objetivo de emagrecer mais rápido, saiba que isso pode ser extremamente prejudicial. Isso porque o açúcar é responsável por fornecer energia para o nosso corpo. 

O nosso corpo identifica o açúcar, carboidrato e glicose como se fossem a mesma coisa, ou seja, como fonte de energia. Por isso é uma substância que não podemos ficar sem, já que é um combustível para o nosso corpo. 

Publicidade

Além disso, a glicose é essencial para o bom funcionamento do cérebro, dos rins e da retina. O que explica a dor de cabeça e os olhos vertiginosos quando ficamos com deficiência de glicose, uma condição conhecida como hipoglicemia. Mas, lembre-se, tudo em excesso faz mal.

Efeitos do excesso de açúcar no nosso corpo

A OMS recomenda que o consumo ideal de açúcar seja de, no máximo, 10% de calorias diárias (12 colheres de chá de açúcar, ou 50g). Para exemplificar, 50g de açúcar equivale a 3,6 bombons, mais da metade de uma lata de refrigerante, um quinto de lasanha congelada, e aproximadamente três pizzas congeladas. 

Entretanto, segundo o Ministério da Saúde, nós brasileiros consumimos 50% a mais de açúcar do que o recomendado. Deveríamos ingerir 12 colheres de chá ao dia, mas comemos cerca de 18. Esse consumo exagerado acarreta em problemas de saúde, é claro. Um estudo publicado na revista médica ‘The BMJ’ , analisou o alto consumo de açúcares livres, também conhecido como açúcares adicionados, que são aqueles adicionados aos alimentos e as bebidas pelo fabricante, pelo cozinheiro ou pelo consumidores e ocorrendo naturalmente em xaropes, mel e suco de frutas, sem contar açúcares que estão naturalmente em laticínios ou frutas e vegetais inteiros.

Publicidade

 A pesquisa associa esses açúcares a pelo menos 45 problemas de saúde, incluindo doenças como diabetes, gota, obesidade, pressão alta, ataque cardíaco, derrame, câncer, asma, cárie dentária, depressão e morte precoce.

Quando você morde um pedaço de chocolate, o açúcar cai na corrente sanguínea e, com isso, o pâncreas produz insulina (hormônio que libera a entrada dos açúcar nas células). No órgão, o ingrediente é transformado em glicose. 

A diabete surge durante esse processo, isso porque quando exigido demais, o pâncreas para de produzir insulina e se o açúcar não entra nas células, ele segue circulando livremente pelo sangue, isso machuca as paredes das artérias.

Publicidade

Além disso, com a produção exagerada de insulina no pâncreas, o açúcar acaba virando gordura, e fica estocado na gordura visceral e dentro do fígado, causando esteatose, que é o acúmulo de gordura no fígado.

Outro problema decorrente da glicose alta é o sobrecarregamento das funções renais que tentam filtrar e eliminar o seu excesso na corrente sanguínea. O cérebro também é afetado, prejudicando as funções cognitivas e alterações no sistema de recompensa, fazendo com que a pessoa queira comer doce mesmo sem que haja fome. 

O açúcar escondido nos alimentos

Além do açúcar que adicionamos no cafézinho, e dos açúcares presentes em alimentos ultraprocessados como, refrigerantes, achocolatados, farinhas instantâneas com açúcar, misturas para bolos, bolos prontos, biscoitos, iogurtes, sucos de caixinha, entre outros. Você sabia que esse ingrediente também está presente em comidas salgadas? Isso mesmo! O ingrediente está presente em parte dos alimentos ultraprocessados e ele não é adicionado para adoçar os alimentos, mas sim, para encorpar o produto, estender seu prazo de validade e melhorar sua aparência.

Publicidade

É importante saber os outros nomes dados ao açúcar que ficam escondidos nos rótulos dos alimentos industrializados que muitas vezes passam despercebidos, como açúcar invertido, açúcar turbinado, dextrose, dextrina, frutose, glicose, glucose, maltose, maltodextrina, oligossacarídeos, sacarose, xarope glucose-frutose, xarope de milho, entre outros.

O açúcar escondido nos alimentos. - Foto: Pixabay
O açúcar escondido nos alimentos. – Foto: Pixabay

Como reduzir o consumo de açúcar?

Se você consome bastante doce, e deseja reduzir seu consumo para evitar possíveis problemas de saúde, ou até mesmo para emagrecer, saiba que existem maneiras de ir retirando aos poucos o açúcar do seu dia a dia. 

Sempre que possível, troque os industrializados por naturais, ou seja, ao invés de comer uma bolacha recheada quando bater a fome durante a tarde, coma uma fruta com danone natural e granola, que é uma opção mais nutritiva e saudável. 

Outra dica é reduzir a quantidade de açúcar que você adiciona nas bebidas, faça isso gradativamente, ou seja, se você adiciona 3 colheres de açúcar no café, comece a colocar 2 colheres, depois uma colher, dessa forma você acostuma seu paladar e diminui as quantidades sem sentir tanto impacto. 

Por último, ao invés de refrigerantes e sucos adoçados, opte por comer uma fruta ou até mesmo tomar água saborizada com rodelas de frutas. 

O mais importante é entender o que estamos consumindo e aprender a comer com consciência. Não coloque o açúcar como vilão da história, mas aprenda a consumir doces aos em pequenas porções e com responsabilidade.