O “dia do lixo” na dieta realmente vale a pena?

O AnaMaria Receitas te conta se o dia do lixo é uma boa opção para você que faz dieta, e se ele realmente funciona. Confira!
Foto: Pixabay

Dietas restritivas podem ser um verdadeiro filme de terror para muitas pessoas pois, ao seguir uma alimentação restrita, estamos excluindo nossos alimentos prediletos. Entretanto, para deixar a dieta mais leve e mais fácil de seguir, as pessoas criam estratégias para não excluir completamente esses alimentos considerados “não saudáveis” da dieta. 

Publicidade

Uma dessas estratégias é o chamado “dia do lixo”, que basicamente significa um dia completamente livre da dieta, em que as pessoas se permitem comer o que e o quanto quiserem. Mas, será que essa estratégia vale a pena? Será que o dia do lixo está te ajudando, ou está sendo um tiro no pé no seu processo de emagrecimento? E, é certo chamar a comida de “lixo”? Continue lendo pois o AnaMaria Receitas vai acabar com todas as suas dúvidas! 

Como funciona o dia do lixo?

A origem dessa estratégia está associada aos bodybuilders que são adeptos a dietas muito restritivas e a treinos intensos a todo momento, normalmente para fins, como as competições. Esse dia “livre” e sem pensar nas consequências, seria uma maneira de compensar tanto esforço e dedicação. 

O dia do lixo é um dia da semana em que a pessoa escolhe para “chutar o balde” e realizar refeições mais calóricas do que costuma consumir na dieta. Ou seja, um dia livre para se deliciar com alimentos fritos, pizzas, fast-foods, doces e bebidas alcoólicas o quanto quiser. 

Como funciona o dia do lixo? Foto: Pixabay
Como funciona o dia do lixo? Foto: Pixabay

 

Publicidade

Desvantagens do dia do lixo

O processo de reeducação alimentar é introduzido na vida das pessoas com o objetivo delas melhorarem a relação com a comida, além de realizarem escolhas mais saudáveis para o seu organismo. Ao adicionar o dia do lixo nesse processo, a pessoa pode acabar perdendo o controle, exagerando, e até mesmo, gerando uma compulsão alimentar. Sem contar que apenas um dia do lixo, pode se tornar o final de semana inteiro do “lixo”. Com isso, todo o esforço e os resultados obtidos de uma semana inteira, podem ir por água abaixo em apenas um dia. 

Além disso, o dia do lixo gera uma ideia de recompensa por ter seguido a dieta durante a semana toda. E a dieta, por fim, torna-se a vilã da história, sendo associada a uma restrição e privação das vontades. 

Por que chamar comida de “lixo” é um problema?

Primeiramente, precisamos entender que a comida não é “lixo”, mesmo que seja menos nutritiva. Denominar a comida dessa maneira é o mesmo que dizer que o alimento é porcaria, que é proibido e não pode ser consumido. 

Publicidade

Consequentemente, esse ideal pode fazer com que a gente crie medo desses alimentos, um sentimento que prejudica nossa relação com a comida, e com isso, comer passa de prazer, para algo torturante, gerando até mesmo sentimentos de culpa. 

A nutróloga Marcella Garcez, em entrevista para o Marcio Atalla, reforçou porque chamar a comida de lixo é tão problemático. “Essa prática é prejudicial porque moraliza o que você come de maneira que pode ser aplicada a si mesmo, fazendo com que você se sinta bem ou mal com base em suas escolhas alimentares”, concluiu a especialista.

Por isso, comece a trocar os nomes que você dá para sua comida. Ao invés de chamar de “lixo”, que tal chamar de “comidas gostosas”? ou de “comidas recreativas”? É um bom começo, não é mesmo?

Publicidade
Por que chamar comida de “lixo” é um problema? Foto: Pixabay
Por que chamar comida de “lixo” é um problema? Foto: Pixabay

É possível comer comidas gostosas sem estragar a dieta?

Para você que está de dieta, mas adora comer uma pizza, hambúrguer ou até mesmo participar de comemorações entre amigos e familiares, sem sentir culpa depois de comer, saiba que é possível adicionar esses alimentos deliciosos de vez em quando, mas tudo com equilíbrio e moderação. 

Especialistas dão como dica escolher uma refeição na semana para se permitir comer qualquer coisa, claro, com moderação.

Além da refeição livre, você pode adaptar receitas para versões mais saudáveis. Existem diversas versões mais saudáveis de receitas doces e salgadas espalhadas pela internet. Desse modo, você não vai se restringir completamente, vai consumir menos calorias do que se estivesse comendo a receita original e ainda, matará a vontade dos alimentos originais. 

Publicidade

Por isso, que tal preparar essa receita de pastel fit feita na Airfryer? 

Pastel fit
Pastel fit