Experimente o acarajé do AnaMaria Receitas!

Hoje é muito comum ver diversos tipos de recheios e uma mistura de sabores cada vez mais surpreendente. Aprenda a fazer o seu próprio acarajé com o AnaMaria Receitas e deixe a criatividade fluir!

A origem da palavra acarajé, na África, deriva de akara (bola de fogo) e jê (comer). Juntando as duas, quer dizer “comer bola de fogo”. Existem várias lendas sobre a origem do prato baiano, um deles é o mito da relação de Xangô com suas esposas Oxum e Iansã. O acarajé é então um tipo de oferenda para esses orixás. Graças a isso, muitos consideram o bolinho como uma comida sagrada.
Já deu para perceber que essa receita é especial, né? A tradição das baianas do acarajé vem desde a época colonial do Brasil. Por isso, em 1998, o bolinho foi reconhecido como patrimônio cultural de Salvador e, em 2004, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) reconheceu o prato baiano como patrimônio cultural material do Brasil.
É claro que a receita tentou se manter a mesma por muito tempo, mas algumas coisas mudaram desde sua criação. Hoje é muito comum ver diversos tipos de recheios e uma mistura de sabores cada vez mais surpreendente. Aprenda a fazer o seu próprio acarajé com o AnaMaria Receitas e deixe a criatividade fluir!

Publicidade

Receita de Acarajé do AnaMaria Receitas!

Traga um pedaço da Bahia para a sua casa com essa receita deliciosa de acarajé!

Ingredientes:
1 Kg de Feijão-fradinho cru
2 Cebolas
Azeite-de-dendê para fritar
Sal a gosto

Modo de preparo:
Prepare seus ingredientes: deixe o feijão de molho em água fria por seis horas. Rale as cebolas e reserve. Depois, lave o feijão e esfregue-os para tirar a casca e os olhinhos.
Bata o feijão no liquidificador até formar uma massa. Vá adicionando a cebola ralada aos poucos. Bata com uma colher de pau para que a massa fique leve e fofa.
Aqueça o azeite-de-dendê e ponha colheradas da massa para fritar. O tamanho da colherada define o tamanho do bolinho. Deixe dourar de ambos os lados. Retire com uma escumadeira e escorra em papel-toalha. Sirva quente recheado com vatapá ou camarão seco cozido e molho vinagrete. Prontinho!

Publicidade